Domingo, 4 de junho de 2017, amanheceu frio e com jeitinho de chuva, tornou-se dia receptivo e acolhedor, assim como fomos recebidos pelos membros do grupo Folclórico e Religioso de Moçambique São Benedito de Lorena que se apresentou na cidade de São Luiz do Paraitinga.

Graças ao trabalho de pesquisa realizado pelo meu amigo Prof. Douglas Rodrigues tive uma oportunidade que em 10 anos trabalhando em Lorena não havia vivenciado: conhecer um grupo cultural forte que faz da devoção a São Benedito sua bandeira de luta e resistência em meio ao mundo cada vez mais homogêneo e globalizado.

O grupo folclórico religioso de São Benedito de Lorena dirigido pelo destemido mestre Bira é um exemplo de defesa do patrimônio que é a Cultura Popular.

Presenciando tamanha dedicação, salta-me uma pulga atrás da orelha – por que  nossos gestores públicos federais e estaduais ao invés de investir em artistas e culturas já consolidadas não permitem que manifestações tão bonitas e expressivas, como esta citada,  tenham seu espaço ?  Por que, torna-se quase que uma barreira intransponível para esses guardiões, que se não for pelo seu próprio esforço e por sua paixão, manter vivas as nossas história e cultura popular ?

É possível perceber o envolvimento de jovens e crianças na manutenção da expressão cultural que já é estruturada em gerações.

Um dos aspectos que me chamou mais atenção foi a bandeira da nossa querida Lorena, desfilando pelas ruas de São Luiz do Paraitinga, nas mãos deste time de bravos guardiões, neste sentido entendo que não seria pedir muito que os lorenenses apoiassem essa causa nobre de preservação e divulgação da nossa história, memória e cultura.

O que o grupo Folclórico e Religioso de Moçambique São Benedito de Lorena realiza só se torna possível pelo seu empenho, o que não é fácil pois é preciso confeccionar uniformes, preparar e reparar instrumentos, alimentar aqueles que doam seu tempo para as apresentações, condução, entre outros gastos. E além do atrativo cultural, não podemos deixar de falar do sentimento de pertença e ação comunal que realizam.

Gostaria de deixar um convite aqui a todos aqueles que puderem contribuir com o belíssimo trabalho por eles realizado, que façam, tenho certeza que estarão apoiando uma grande iniciativa cultural e social.

Para falar com o grupo você pode recorrer aos seguintes meios:

grupomocambiquesaobenedito@gmail.com

ou pelo telefone (012) 98136 1742 – Ubirajara – Mestre Bira

 

Compartilhe